Dicas de rendimento para mountain bikers iniciantes.

Dicas de rendimento, desenvolvidas por profissionais em conjunto com o Dr. Bicicleta. Tudo pensado para que você consiga ser melhor em seu rolê. Esperamos que goste. 🙂 

E aí pessoal, até agora tudo bem ?

  • Nós já falamos sobre a escolha correta da bike
  • Equipamentos de segurança e vestuário

E agora falaremos sobre dicas  que farão seu pedal render muito mais, além de sugestões de equipamentos para um eventual reparo.

Sempre digo que é melhor pecar pelo excesso do que pela falta. É sempre bom estar preparado com ferramentas para consertos rápidos, seja para consertar sua bike e seus pneus. Você não precisa de muita coisa: um bom canivete de ferramentas, uma bomba de ar, câmara de ar reserva e um estojo de remendo são os itens que você mais usará.  Inclua água, alguns lanches e seu telefone para emergências e para tirar fotos das belas paisagens que irá passar.  Pronto!

 

BOMBA DE AR, KIT DE REPARAÇÃO DE FUROS E MULTI FERRAMENTAS.

 

Os furos são inevitáveis, mas isso não é sinônimo de atraso se você estiver preparado. Um bom kit de reparo, uma câmara de ar e uma bomba de ar são três acessórios importantes que não devem ser esquecidos.  Você também deve levar sempre um canivete multi ferramentas que é sempre útil para as emergências.

Bomba de ar

 

HIDRATAÇÃO

É importante manter-se hidratado durante o pedal.  Uma garrafa térmica ou uma mochila de hidratação são ótimas opções para você ter sempre água fresca á disposição.

A mochila de hidratação pode ser um belo investimento. Com ela você poderá carregar além de água, um lanche, e seu kit de reparos básicos. Além de outros pertences como uma toalha de rosto e seu celular. Alguns modelos visam manter a mochila mais firme e segura possível, não permitindo que ela “dance” em seu corpo, sem causar desconforto com o balanço e trepidação da carga.

 

mochila de hidratação

 

 

QUE TIPOS DE PEDAIS EU PRECISO ?

Para iniciantes os pedais indicados são os de estilo plataforma, fabricados em nylon ou alumínio, com ou sem refletores. Não é o momento de gastar com esse tipo de acessório por enquanto. De acordo com a sua evolução, você poderá optar em comprar pedais melhores, com ou sem pedal clip. Quer conhecer bons pedais disponíveis no mercado? Clique aqui.

pedais

 

Se você já é um pouco experiente é acha que já pode usar pedal clip, confira essa matéria.

 

PRECISO DE UM TÊNIS ESPECIAL?

Não! Aqui vem no mesmo caso do pedal acima. A principio um bom par de tênis leve, ou de corrida, funcionará perfeitamente. Apenas certifique-se de “guardar” os cadarços para que não enrosquem em nada.

 

COMO MEUS AMIGOS CONSEGUEM IR MAIS RÁPIDO QUE EU?

No início você pode ter a impressão que não está conseguindo imprimir a velocidade necessária. Que seus colegas te ultrapassam e você fica para trás. Como eles conseguem? Simples.  Eles mudam de marcha!

Nesse começo você acaba prestando atenção na posição do corpo, em frear no momento certo, em não cair, em manter a estabilidade e a velocidade, mas pode se esquecer de algo fundamental: trocar a marcha. Ned Overend – a lenda viva, um dos maiores campeões de MTB de todos os tempos – diz em seu livro, Mountain Bike como um campeão: “Mude cedo e com frequência”.

Na descida a velocidade vem com a prática. Então você pode me perguntar: Porque eu devo me incomodar tanto em mudar de marcha?  Vou contar uma história para ilustrar o motivo.

JJ começou a praticar MTB há mais ou menos 1 mês. O levei para algumas trilhas pesadas e ele tem se mostrado um ótimo piloto, porém, nunca muda a marcha. A corrente da bike está sempre na coroa do meio. O tempo todo! Nas subidas, ele às vezes é forçado a se levantar do selim para atingir mais força nos pedais, o que pode fadigá-lo muito mais rapidamente. Ou seja, usando a inteligência para mudar de marcha você se tornará um ciclista muito mais eficiente. Saiba mais sobre o grupo Shimano.

marcha

 

Usar engrenagens mais leves para as subidas pode economizar a força das suas pernas. O uso de engrenagens mais pesadas em terrenos planos ajuda a ganhar velocidade e percorrer um maior trajeto sem tanto esforço.

Mude. Mude. Mude. Pratique andando no parque, subindo e descendo por uma estrada de terra. Mude todas as engrenagens para conhecê-las, senti-las e veja com qual se sente mais confortável em pedalar. Sempre temos as marchas que mais gostamos e que utilizamos com mais frequência. Mas isso não quer dizer que temos que nos restringir a elas.

Existem também os ciclistas que gostam de bikes sem marchas. Apenas uma coroa. Isso tudo varia do gosto de cada um e da modalidade que quer praticar.

 

E SE EU CAIR?

No mountain bike não existe essa pergunta. Você VAI cair e isso é fato. Lembra quando você era uma criança? Você caiu!  Mas você se levantou, voltou para a bicicleta e tentou de novo, porque seu maior desejo era aprender a andar. A mesma coisa acontece no MTB. Você vai cair, porém precisa ter garra e força para não desistir, levantar e continuar pedalando. Não leve o tombo para o lado negativo. Use ele como aprendizado para evoluir. Pedalar é uma constante evolução.

ciclista caindo

 

DEVO DEIXAR ESPAÇO ENTRE EU E A PESSOA Á MINHA FRENTE ?

Alguns adeptos do MTB podem dizer que isso nem sempre é necessário, mas se você estiver em uma trilha com muitas pedras, onde alguém possa parar subitamente no meio de um obstáculo, estar há alguns metros de distância impedirá que vocês se choquem.

Em trechos longos e planos, não existe impedimento em andar mais perto para poder conversar ou mesmo tentar uma ultrapassagem.

 

mountain biker

 

PRECISO APRENDER A FAZER MANOBRAS E PULAR OBSTÁCULOS?

Existem montain bikers de todas as formas, tamanhos e personalidades. E seus rolês são tão variados quanto eles. Alguns adoram trilhas lisas e rápidas. Outros adoram passeios técnicos e pesados.  Ainda outros preferem trechos longos de 60 km ou mais. O objetivo é se divertir. Ninguém irá te obrigar a pular ou andar em algo que não queira. É o mountain biker que irá decidir o que fazer. Se divertir é o lema principal da modalidade.

mountain biker

 

QUAL É A POSTURA CORRETA AO SUBIR LADEIRAS ÍNGREMES?

SENTADO OU EM PÉ ?

Os iniciantes acabam achando que fazer força em pé na bike é a forma correta para subidas íngremes. Porém isso pode acabar desperdiçando energia, além de possivelmente fazer com que o seu pneus traseiro “patine” demais. Ficar o máximo de tempo possível sentado é o mais correto. Mas nada impede de se levantar para passar por cima de obstáculos, ou em alguma manobra. Com a prática, você vai pegando o jeito de encarar algumas subidas em pé mantendo com a marcha e a força certa no pedal.

bikers ladeira

 

É CERTO USAR O FREIO DIANTEIRO EM UMA DESCIDA ÍNGREME ?

Depende! Aprender a frear em descidas é algo que cada um precisa aprender por conta própria através de tentativa e erro.  Mas vamos lá, se você usar muito o freio traseiro, seu pneu começará a derrapar. Se usar muito o freio dianteiro, você pode fazer com que a roda da frente trave, fazendo você “voar” por cima do guidão.  Quando pensar em seus dedos no manete, pense da seguinte maneira: dois dedos provavelmente são demais. UM dedo em cada freio é o suficiente. Ao descer uma ladeira íngreme, mantenha seu peso centrado nos pedais e use o traseiro e dianteiro para controlar sua velocidade e qualquer deslizamento. Afinal, a idéia é ter velocidade suficiente para continuar rolando sobre as pedras do trajeto, mas não tanto para você se sentir fora de controle.

Todo biker iniciante tem perguntas e dúvidas diferentes, e todo biker mais experiente tem uma resposta, sugestão e/ou opinião diferente. Não existe uma verdade universal. Experimente bicicletas diferentes, trilhas diferentes, e parceiros de trilha diferentes, dessa forma acreditamos que encontrará as respostas que procura, além de ganhar cada vez mais experiência.

FREIO DESCIDA

 

Agora é sua vez: 

  • Quais sugestões ou dicas você tem para quem está começando?
  • Se você está começando, quais outras dúvidas que tem?

Vamos tentar responde-las nos comentários abaixo.

 

Um forte abraço, e até a próxima!

Dicas de rendimento – Guia do iniciante – Parte 3
Classificado como:                        

3 ideias sobre “Dicas de rendimento – Guia do iniciante – Parte 3

  • 28 de agosto de 2018 em 12:14
    Permalink

    Bom dia,
    Doutor bicicleta, tenho uma bike com rodas XT e cubo XT, cassete de 10v (11-36).
    Gostaria muito de substituir esse casste por um 11v (10-40), talvez sram. Sabem informar se é possivel essa combinação? Vocês indicam qual mecânico tem esse conhecimento pra fazer isso?

    Resposta
    • 10 de setembro de 2018 em 08:59
      Permalink

      Bom Dia Denis.
      É possível fazer a troca sim.
      Procure sempre uma oficina especializada. Caso queira indicação, nos mande uma msg em nosso wpp, que te mando o telefone. (47) 99966-9053

      Abraço

      Resposta
  • 14 de outubro de 2018 em 03:09
    Permalink

    Como sugestão para acionamento dos freios em descidas longas (onde se deseja manter uma velocidade segura, e não parar efetivamente a bike), o correto é utilizar um freio de cada vez, alternando o funcionamento durante a descida, dando tempo para que o conjunto não utilizado esfrie e portanto o ciclista não fique sem freio subitamente.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *