Qual é o melhor sistema de freio para bicicleta de Mountain Bike?

Esta é uma dúvida comum entre diversos ciclistas, principalmente os iniciantes. Com alguns tipos diferentes de freio para bicicleta no mercado, como escolher o melhor?

Tipos de freio para bicicleta - qual escolher?
Tipos de freio para bicicleta – qual escolher?

Na realidade não existe uma fórmula perfeita para encontrar esta resposta. O melhor caminho a tomar é analisar os fatores de influência: quanta experiência você possui no Mountain Bike? Você utiliza sua bike para passeio ou trilha? Qual é o tipo de terreno no qual você geralmente pedala?

Definindo estas questões, é possível encontrar o melhor tipo de freio para a sua bike. E para isso, é preciso conhecer as opções disponíveis.

Tipos de freio para bicicleta

Básicamente existem quatro tipos de freio para bicicleta. Pode-se dizer que três são de acionamento por cabo, enquanto que um é acionado por óleo.  Vamos conhecer estes sistemas.

Clique aqui e confira como você pode aumentar a vida útil dos seus freios!

Cantilever

Os freios cantilever são mais comumente encontrados nas bicicletas mais antigas. Pode-se dizer inclusive que estão em extinção. Atualmente não se vê uma bike saindo de fabrica com este sistema de frenagem. Formado por manetes, cabos, hastes de acionamento e sapatas, apresenta funcionamento simples: quando o manete é acionado, puxa os cabos presos às hastes de acionamento, que por sua vez fazem com que as sapatas sejam projetadas contra as paredes laterais do aro, gerando atrito e por sua vez redução de velocidade.

Sistema de freio cantilever: hastes são acionadas por meio de cabo que é puxado quando os manetes são movimentados
Sistema de freio cantilever: hastes são acionadas por meio de cabo que é puxado quando os manetes são movimentados

Este é o sistema de freio para bicicleta que reinou por muito tempo, com manutenção simplificada e valor acessível. No entanto, o poder de frenagem e precisão do sistema não é considerável, fazendo com que o mesmo ficasse no passado, dando lugar a um novo sistema: o V-Brake.

V-Brake

O V-Brake é o sistema que evoluiu do cantilever. Com um poder de frenagem maior, mantendo a fácil manutenção e com um sistema funcionamento parecido, este, veio para revolucionar o mundo do Mountain Bike. O funcionamento é basicamente o mesmo: quando o manete é acionado, puxa os cabos presos às hastes de acionamento, que projetam as sapatas contra as paredes laterais do aro, gerando atrito e redução de velocidade. 

 

Sistema de freio V-Brake. Acionamento muito parecido com o freio cantilever
Sistema de freio V-Brake. Acionamento muito parecido com o freio cantilever

O acionamento de forma geral é o mesmo, mas o sistema de fixação das hastes e outros componentes do freio mudou, trazendo mais precisão e poder de frenagem. 

Apesar deste ser muito mais evoluído do que o anterior, segue o mesmo caminho de extinção (que já acontece no mundo do Mountain Bike). Você não encontrará competidores utilizando este sistema, além disso, as Mountain Bikes não são mais produzidas para suportar este tipo de freio.

Novamente tínhamos um freio para bicicleta evoluído, que era encontrado na maioria das Mountain Bikes. No entanto, com o aumento da tecnologia, novamente evoluímos, dando espaço para o freio à disco.

Freio à disco

Como o próprio nome sugere, o sistema de freio à disco não envolve o aro na frenagem, mas discos (rotores) acoplados à roda. Basicamente os discos são fixados nos cubos das rodas dianteira e traseira, servindo de base para a frenagem. O acionamento do freio pode ser mecânico (por cabo) ou hidráulico (por óleo). Vamos analisar os dois tipos:

Freio à disco mecânico (acionamento por cabo)

No sistema de freio à disco mecânico, o acionamento é feito por cabo. Quando o manete é acionado, puxa o cabo que está preso ao caliper ou “pinça de freio”, empurrando um pistão que se encontra no seu interior, que vai empurrar a pastilha de freio contra o disco, gerando atrito e diminuindo a velocidade. 

 

Freio à disco Mecânico: acionamento do pistão por meio de cabo. Uma das pastilhas é projetada contra o disco e empurra o mesmo contra a outra pastilha.
Freio à disco Mecânico: acionamento do pistão por meio de cabo. Uma das pastilhas é projetada contra o disco e empurra o mesmo contra a outra pastilha.

No sistema mecânico por sua vez, o pistão empurra apenas uma das pastilhas, fazendo com que o disco seja projetado contra a outra pastilha. Ou seja, é preciso que este esteja muito bem regulado para evitar que somente uma pastilha esteja efetivamente em atrito com o disco.

A manutenção é relativamente simples, uma vez que você pode facilmente trocar o cabeamento e efetuar regulagens de altura das pastilhas. 

Freio à disco hidráulico (acionamento por óleo)

Já no sistema de freio à disco hidráulico, o acionamento é feio por óleo. Quando o manete é acionado, o óleo é “empurrado” pela mangueira fazendo com que os pistões presentes no caliper (pinça) empurrem as pastilhas de freio contra o disco. 

Freio à disco Hidráulico: acionamento por óleo. Dois (ou mais) pistões empurram as pastilhas contra o disco.
Freio à disco Hidráulico: acionamento por óleo. Dois (ou mais) pistões empurram as pastilhas contra o disco.

Os sistemas de freio hidráulico mais simples possuem dois pistões que fazem a movimentação das pastilhas. No entanto, pode-se encontrar modelos com mais pistões de acionamento, apresentando poder de frenagem ainda maior.

Este sem dúvida possui o maior poder de frenagem, combinando características como sensibilidade, rapidez e precisão.

A manutenção dos freios hidráulicos é um pouco mais complicada em relação ao sistema mecânico, porém, em comparação, o freio mecânico requer regulagens periódicas (mais frequentes do que o freio hidráulico).

Qual é o melhor sistema?

Como mencionado no início da matéria, tudo vai depender das condições em que você pedala. Mas para te ajudar, vamos destacar alguns pontos positivos e negativos e algumas diferenciações entre os sistemas de freio.

Freios de aro

  • O freio Cantilever exige a aplicação de força considerável e o poder de frenagem não é bom, principalmente em condições onde os aros são molhados. Além desta desvantagem, você não encontra este sistema atualmente (a não ser em museus) portanto, podemos descartá-lo.
  • O freio V-Brake apresenta funcionamento consideravelmente bom e quando corretamente regulado tem um poder de frenagem bom. A manutenção é simples, você consegue realizar a troca dos cabos e peças com apenas algumas chaves. O custo é bem acessível. A desvantagem é quando o aro fica molhado, nos dias de chuva ou quando você passa por um rio, diminuindo o atrito das sapatas com o aro. Outra desvantagem é que o sistema está ficando obsoleto, uma vez que as bicicletas novas não possuem os suportes para fixação. Mesmo assim, você encontra este sistema na maioria das bikes de passeio.

Freios à disco

  • O freio à disco mecânico pode ser falho se não estiver corretamente regulado, uma vez que somente uma pastilha age efetivamente na frenagem. A manutenção é simplificada e o sistema não possui a desvantagem de mal funcionamento quando o disco está molhado. O custo é mais acessível em comparação ao sistema hidráulico. Para uma bike de passeio ou Mountain Bike de entrada, demonstra-se uma opção boa, com poder de frenagem superior ao de um V-Brake.
  • O freio à disco hidráulico possui o maior poder de frenagem, com seus dois (ou mais) pistões trabalhando em conjunto. É sensível e preciso, podendo ser acionado com apenas um dedo, portanto, não requer a aplicação de uma força considerável. O custo do sistema é o mais elevado, justificado pela tecnologia investida. O funcionamento com os discos molhados não interfere consideravelmente no desempenho. A manutenção, embora seja um pouco mais complicada, não necessita ser realizada tão regularmente quanto o sistema mecânico. Se você procura um sistema de freio para a realização de Mountain Bike recreativo ou competição, esta é a melhor opção.

Conclusão

Levando em consideração o conteúdo apresentado para cada tipo de freio de bicicleta, vamos elencar o melhor deles:

O freio cantilever está em extinção, você não vai encontrar bicicletas (principalmente Mountain Bikes) com este sistema de freio, a não ser que esteja num museu duas rodas. Por este motivo podemos descartar este sistema.

O freio V-Brake apresenta bom funcionamento e fácil manutenção, no entanto, você os encontra apenas em bicicletas mais simples de passeio. Mountain Bikes vem de fábrica sem o suporte para fixação deste tipo de freio.

Grande parte das Mountain Bikes de entrada, na faixa dos R$ 1.500,00 ou mais, são comercializadas com o freio à disco mecânico. Este apresenta bom funcionamento e poder de frenagem, no entanto, não é tão rápido e preciso como o freio hidráulico.

Já o sistema de freio à disco hidráulico, mostra-se a melhor opção tanto para passeio como para competição, considerando o seu funcionamento. Sensibilidade, rapidez e precisão são sinônimos que definem o freio hidráulico e o resultado é mais segurança e conforto para você. 

Se analisarmos o passado, podemos dizer que estamos caminhando para uma nova fase na qual todas as bicicletas terão freio à disco, por mostrar-se confiável e preciso. Quem ganha é o consumidor, pois assim, novas tecnologias são desenvolvidas e as antigas são aprimoradas.

Se você gostou desta matéria, tem alguma dúvida ou sugestão, deixe um comentário ou entre em contato conosco:

Facebook

Instagram

Doutor Bicicleta- Youtube

Doutor Bicicleta – Visite nossa loja

Telefone: (47) 3635-3903

Whattsapp: (47) 99790-1819

Email: contato@doutorbicicleta.com.br

Tipos de freio para bicicleta – Mountain Bike

3 ideias sobre “Tipos de freio para bicicleta – Mountain Bike

  • 17 de outubro de 2017 em 21:34
    Permalink

    Temos que mencionar também as diferenças de peso entre os freios.

    Resposta
    • 18 de outubro de 2017 em 08:30
      Permalink

      Olá Boris! Bem lemnbrado! No texto abordamos as principais características em relação ao funcionamento, mas também tem a diferença de peso entre os modelos.Abraço!

      Resposta
  • 9 de novembro de 2017 em 17:43
    Permalink

    Olá amigo!
    Tenho uma duvida que ainda não achei resposta na internet, veja se pode me ajudar.
    Existe diferença entre cabo de freio ou cambio de speed ou mtb?
    Posso usar cabo de speed na MTB?

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *